Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Tribunal de Contas fiscaliza nova unidade prisional de Cariri
Início do conteúdo da página
Sexta, 08 Novembro 2019 00:00

Tribunal de Contas fiscaliza nova unidade prisional de Cariri

Obra do presídio já está pronta e aguarda apenas o aparelhamento; local oferecerá 576 vagas

O Tribunal de Contas seguirá acompanhando a efetiva implantação do presídio, já que com a expectativa de abertura de novas vagas no sistema prisional tocantinense, será possível reduzir a superlotação de locais como a Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas e a Unidade de Tratamento Prisional Barra da Grota, em Araguaína. Cumprindo mais uma etapa do Monitoramento da Auditoria Operacional no Sistema Penitenciário do Tocantins, a coordenadora de Auditorias Especiais do Tribunal de Contas do Estado (TCE/TO), Lígia Braga, e os auditores de controle externo Cláudia Elizabeth e Eduardo Valim, visitaram na terça-feira, 5, a obra da Unidade de Tratamento Penal de Cariri, região sul do Estado. 

 

Com a obra já concluída, faltando apenas o seu aparelhamento tanto de equipamentos como de recursos humanos, o presídio dispõe de salas de aula; salas para projetos profissionalizantes; enfermaria; atendimentos odontológicos, psicológico e social; salas multiuso; cozinha; refeitório; controle de acesso (módulo de revistas); módulo de triagem e módulo de administração. A unidade oferecerá 576 vagas e foi construída com recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) e Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) com orçamento de R$ 34.355.774,92. 

 

O Tribunal de Contas seguirá acompanhando a efetiva implantação do presídio, já que com a expectativa de abertura de novas vagas no sistema prisional tocantinense, será possível amenizar o problema da superlotação de locais como na Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas e na Unidade de Tratamento Prisional Barra da Grota, em Araguaína.

 

Durante a fiscalização no presídio, os auditores do TCE foram acompanhados por técnicos da Seciju e do fiscal de contrato da obra.

 

matéria

Lido 114 vezes
Fim do conteúdo da página